quarta-feira, 18 de novembro de 2009

"Zéquinha, o grande mentiroso"

Os aventureiros têm muita imaginação, vejam como a partir do mesmo título, “Zéquinha, o grande mentiroso”, escreveram histórias muito originais.

Era uma vez um rapaz que se chamava Zéquinha, o grande mentiroso.
Ele só sabia mentir às que pessoas que conhecia. Dizia que já tinha visto um Alien no seu quintal e que brincava com ele e as pessoas acreditavam, mas ao fim de um tempo ele era apanhado, como sempre, pela mãe. Ficava muitos dias de castigo e com o passar do tempo ele inventava mais mentiras com o seu primo José. Eles eram muito traquinas, mas era, só dois dias por semana, que ele passava com o primo.
Sem o primo não haviam mentiras, era uma grande seca. Mas logo teve uma ideia, fugir de casa para ir viver com o primo, o rei das aldrabices.
Ao fim de um tempo, foi para a casa do primo José e a partir daí foram eles os reis das mentiras e das aldrabices.
João Mondim

Era uma vez um menino que se chamava Zéquinha. Este menino tinha um grande problema, era muito, muito mentiroso.
Um certo dia, o menino Zéquinha resolveu pregar uma grande mentira ao irmão mais velho, foi-lhe dizer que a dona Rosa, a sua vizinha da frente, tinha um dálmata, que era a raça de cães que o seu irmão mais gostava.
Este todo contente, foi visitar a vizinha e pediu-lhe para ver o cão. A dona Rosa ficou muito admirada com o pedido do menino e disse-lhe que não tinha nenhum cão.
Quando voltou para casa ficou muito zangado com o Zéquinha e disse-lhe:
- Foste muito mau porque mentir é muito feio, a partir de agora não acredito em ti.
O Zéquinha ficou triste e resolveu não não voltar a mentir.
Margarida Correia


Era uma vez um menino chamado Zéquinha, que tinha nove anos e vivia na vila da Pedra. Ele gostava de brincar na rua com os amigos.
Um dia, estava a brincar e disse a um amigo que já não lhe apetecia brincar mais, mas estava a mentir, porque na verdade estava a adorar. Ele mentiu porque estava cheio de fome e queria ir comer mas não queria dizer a verdade.
O Zéquinha começou a achar piada à mentira e foi a todas as casas enganar as pessoas. Até disse a uma senhora que ia haver um baile em Lisboa e ela foi fazer as malas, toda contente por ir dançar.
Entretanto, era hora de jantar e o Zéquinha foi comer bacalhau à Brás. Depois de uma bela refeição, eram horas de deitar. Ele sonhou que no dia seguinte ia bater à porta da mesma senhora e que em vez daquela senhora simpática estava um homem velho, a dizer-lhe para se afastar daquela casa, porque era a casa assombrada. Correu para a sua casa mas essa já não estava lá.
O Zéquinha acordou e chamou a mão, que estava a sonhar com flores.
- Mãe, tive um pesadelo muito grande que me fez pensar duas, ou três vezes, nunca mais irei mentir. Juro!
- Boa querido, assim é que se fala. Oh, já são horas de ir para a escola. Vai vestir-te.
O Zéquinha foi para a escola mas no caminho viu a senhora e pediu-lhe desculpa. A senhora respondeu:
- Ah! Não há problema, não dancei mas encontrei uma velha amiga e ficámos a conversar toda a tarde no café.
Ao chegar à escola ele, também, pediu desculpa aos amigos, e eles desculparam.
Ana Luísa

Era uma vez um menino chamado Zéquinha, ele tinha oito anos de idade e um grande defeito, não conseguia parar de mentir.
Um dia, na escola, ele tinha empurrado um colega e esse colega disse:
- Pára Zéquinha, isso não se faz!!!
O menino riu-se e foi a correr contar que o Pedro o tinha empurrado. Ele tinha inventado uma mentira.
Mais tarde, quando o menino Zéquinha tinha chegado a casa, ele foi tomar banho, jantar e foi deitar-se. De repente quando o menino fechou os olhos apareceu uma fada, ela disse:
- Menino Zéquinha vem comigo, que te tornarás um menino mais feliz, sem mentiras, nem confusões.
Ele pegou na mão da fada e esta levou-o a um país onde toda a gente vivia bem, sem tristezas e maldades. A fada explicou-lhe que não se deve mentir porque pode acabar-se sozinho, sem amigos e sem uma coisa muito importante, a confiança. Depois a fada levou o menino Zéquinha para casa.
Quando o Sol se levantou o menino também se levantou e quando chegou à escola, jurou nunca mais mentir.
Mariana Bento

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Dia de S. Martinho

No dia de S. Martinho, fomos a uma visita de estudo ao Mercado Municipal 1.º de Maio. Estava tudo muito bem organizado, os talhos, as peixarias, as bancas de legumes e frutas, até vi uma vendedora minha amiga. Fiquei muito atento a observar tudo o que estava à minha volta e o mercado era muito giro.
Estivemos num espaço chamado “Mercadinho”, um espaço só para as crianças, lá fizemos ratinhos com castanhas.
Quando acabámos de ver o mercado, eu encontrei a minha tia e depois fui ao parque brincar. Fiz músculo, atirei-me da parte mais alta da girafa e fiz uma espécie de concurso com uma menina desconhecida que tinha visto no mercado. Eu ganhei, cheguei tão alto que quase dava um pontapé num, ramo da árvore.
De regresso à escola, já de tarde, fomos assar as castanhas compradas no mercado, e cada um encheu o seu cartucho.
Foi um dia muito divertido!

Rodrigo



segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Monumentos portugueses

Hoje foi o dia da apresentação dos trabalhos de grupo, sobre os monumentos portugueses.
A escolha do tema foi livre, ficando cada grupo encarregue de escolher o monumento que queria estudar, respeitando a condição de que teriam de pertencer a distritos diferentes.
Os trabalhos no geral estavam bons, destacando-se dois, pela sua originalidade, um foi um filme(grupo do Tomás e do Rodrigo) e o outro um power point (grupo do José e do Diogo).

Torre de Belém, Mariana e Margarida



Ruínas de Conímbriga, Jorge e Miguel



Templo de Évora, Ana e Andreia



Forte de Sagres, João e Pedro



Mosteiro da Batalha, Diogo e José



Castelo de Guimarães, Rodrigo e Tomás

domingo, 1 de novembro de 2009

O menino do Outono

Era uma vez um menino, que tinha nascido no Outono. Quando cresceu, começou a brincar com as folhas, com os seus colegas.
Em casa, tinha muitos pinheiros, onde trepava. O nome dele era Ivo Outo. Ele adorava todos os cozinhados do Outono, como as castanhas.
Mas um dia, na escola, chegou um menino de África, chamado Bernardo, que não sabia o que era o Outono. O Ivo disse-lhe:
- Bernardo, o Outono é fantástico, estás a ver aquelas árvores?
- Sim! Porque estão com folhas castanhas?
- Depois do Outono é o Inverno e antes dele acabar, vais ver as folhas castanhas, devias comer batatas doces e brincar com as folhas caídas das árvores.
O Bernardo e o Ivo ficaram amigos, brincavam numa figueira velha.
Quando o Ivo cresceu foi trabalhar como meteorologista e acertava sempre, era muito famoso.
Ele, com setenta e cinco anos, (já com netos) foi àquela figueira velha, no primeiro dia de Outono e morreu. Mas não estava triste, estava contente, por ter morrido naquele dia.

Diogo Durão

"Pão por Deus"



Hoje comemora-se, no nosso País, o dia de Todos os Santos.
Antigamente era tradição, neste dia, as crianças saírem à rua bem cedo para pedir, de porta em porta, o "Pão por Deus". Assim, ao final da manhã, conseguiam reunir doces, frutas e dinheiro.
Lê mais aqui. (clica na palavra)

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Fichas de Avaliação - Outubro

Os aventureiros estão de parabéns, a maior parte dos alunos conseguiu a nota Muito Bom, nestes testes. É só continuar, pois estão no bom caminho.
No entanto, ainda temos alguns meninos a precisar de melhorar as notas. As minhas sugestões são: estar mais atentos nas aulas, e estudar mais em casa, um bocadinho, todos os dias.





quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Escola Virtual

Hoje, as turmas do 3.º e 4.º anos tiveram uma acção de formação, onde aprenderam a utilizar a "Escola Virtual".
Ficaram a saber que através da Escola Virtual podem aprender mais sobre as matérias dadas, realizar trabalhos solicitados pela professora, trocar e-mails, estudar, etc.
O entusiasmo dos alunos foi grande e para o fim de semana levam já um trabalhinho sobre "Os nomes".

sábado, 24 de outubro de 2009

Continuação da exploração da obra "O Segredo do Rio"

Os aventureiros andam muito entusiasmados com a leitura desta obra e o preenchimento do respectivo guião de leitura.
Agora que já descobriram que o segredo daquele rio, era uma carpa falante, foram pesquisar as características deste peixe, na Internet.
Ficaram surpreendidos ao descobrir que a carpa, pode atingir mais de um metro, pesar em média quarenta e cinco quilogramas e durar entre 20 a 30 anos.

A pesquisa...



A impressão das imagens...



O preenchimento do guião...

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Rifas - Quadro da Ana

Para ajudar na viagem de finalistas, a Ana trouxe-nos um bonito quadro.
Vendendo as rifas deste quadro, os aventureiros juntam mais uns tostões para a viagem. Ora vejam que bonito é o prémio...

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sólidos geométricos

Para o estudo dos sólidos geométricos, os aventureiros dividiram-se em dois grupos e, a partir da manipulação/ exploração dos sólidos, foram descobrir as suas bases, faces, vértices e arestas.







terça-feira, 6 de outubro de 2009

Regras de segurança anti-sísmica

Na nossa aula de hoje, conversámos sobre as regras de segurança anti-sísmica.
Percebemos que os tremores de terra acontecem sem aviso e por isso, temos de estar bem preparados, para saber como devemos agir durante e depois de um sismo.
Ficámos a saber que em Portugal, os tremores de terra são frequentes, embora de pequena intensidade. No entanto, falámos já um pouco da história de Portugal e descobrimos que, em Lisboa, no dia 1 de Novembro de 1755, grande parte da cidade foi destruída por um violento tremor de terra.
Os aventureiros ficaram muito curiosos em saber mais sobre este sismo, por isso sugeri que lessem “ O dia do terramoto”, Colecção Viagens no Tempo, de Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada.



Comprar aqui!

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

"O segredo do rio"

Na Sexta-feira passada, iniciámos o estudo da obra “O segredo do rio”, de Miguel Sousa Tavares.
Numa fase inicial, os aventureiros exploraram a capa, a contracapa, a lombada, as ilustrações e pensaram sobre a história que este livro nos vai contar.

“Penso que o livro fala sobre o segredo de um rio, que nunca ninguém tinha descoberto.” José

“ O livro tem um título misterioso.” Margarida

“A história de um menino que descobre como é o fundo do mar” Mariana

“Fala de um rapaz que tem um segredo só dele.” João

“Eu acho que fala sobre um menino que queria saber algum segredo especial, sobre aquele rio.” Diogo

No entanto, o mistério do rio permanece, pois só na semana que vem, começaremos a sua leitura.

sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Combate aos erros

Os aventureiros continuam a dar alguns erros ortográficos. No entanto, como sabemos, à medida que avançamos no nosso percurso escolar, mais importante é combatermos essa situação.
Assim, este ano, vamos “combater” os erros que teimam em persistir. Como, nem todos os erros são comuns, cada aventureiro vai realizar um trabalho específico.
Deste modo surge, “As estrelas do ditado”, um painel onde se encontram afixados os nomes dos meninos que dão menos erros.



Por outro lado os ditados, efectuados quinzenalmente servem para a professora identificar os erros específicos de cada menino e para, em conjunto, realizarmos uma avaliação dos progressos, que vão sendo registados numa tabela.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Mapa dos pagamentos

Já se encontra exposto, na sala de aula, o mapa de pagamentos relativo à "cota" mensal, da viagem de finalistas.
Em exposição está, também, o mapa dos bolos. Temos pais que não se inscreveram existindo, ainda, duas vagas neste período.
Quando quiserem consultar é só espreitar no placard de cortiça, da nossa sala de aula.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

A calculadora

Hoje foi uma aula muito animada para os aventureiros, principalmente porque foi uma aula de matemática diferente, já que aprenderam a utilizar uma calculadora.
De modo a que ficassem a conhecer e saber utilizar as teclas para registar os números, pedi-lhes que:



  • escrevessem o número 97 e o número 79, de modo a que, por experiência, se apercebessem que para escrever qualquer número se deve começar por escrever os algarismos da esquerda para a direita;

  • escrevessem os números de um em um até 10, sem nunca apagar, de forma a que dessem conta do número máximo de dígitos que podiam usar nas calculadoras utilizadas;

  • escrevessem os números de um em um até 5, apagando o número anterior, de forma a que percebessem que para escrever um novo número necessitam de apagar o anterior.

No final, quando todos já conseguiam manusear correctamente a calculadora realizaram, a pares, uma tarefa sobre padrões numéricos.
Assim, no próximo ano, estarão mais familiarizados com a utilização da calculadora.



domingo, 27 de setembro de 2009

Campo Aventura - Viagem de finalistas

Não se esqueçam de enviar a autorização dos aventureiros, para a participação no Campo Aventura.
Até lá, vão espreitar o site e vejam as fotos das instalações, os comentários, os videos... tenho a certeza que vão adorar.

Campo Aventura

Para estudar - A pele

Cá está uma página da internet onde podes recordar a matéria que demos, na Quinta-feira.

A pele

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Ler é...

Aqui ficam algumas ideias dos aventureiros, referidas durante o brainstormig, que realizámos.

Ler é...

... aprender a viver.
... como estar com um amigo.
... sonhar.
...viver uma aventura.
...imaginar.
...um presente do céu.
...divertido.
...como estar nas nuvens.
...crescer.
...uma porta que temos de abrir.
...amar.
...um poço de emoção.

Construção de marcadores de livro

Na próxima semana, iniciamos a leitura do "Segredo do Rio". Como tal, esta semana foi dedicada à construção de um marcador de livro.
Utilizando a técnica da pintura com relevo, misturámos guaches com cola branca e com alegres pinceladas artísticas, cada um decorou o seu trabalho.
No fim, em grande grupo, realizámos um brinstorming sobre "Ler é..." e cada um escolheu a sua frase preferida, para decorar o seu marcador.



terça-feira, 22 de setembro de 2009

Para estudar - Os músculos

Mais uma vez, aqui deixo um site onde podem estudar a matéria, que começámos a aprender hoje.


Os músculos

domingo, 20 de setembro de 2009

Os ossos

Para finalizar o estudo dos ossos, os aventureiros assistiram ao filme de animação “Era uma vez a vida – Os ossos” …



…observaram o Sr. Esqueleto trazido para a nossa sala, pela Mariana…



… e construíram um esqueleto articulado de tamanho real.

sábado, 19 de setembro de 2009

Gripe A

A turma dos aventureiros mostra-se bastante atenta relativamente à Gripe A. Estamos a par das últimas notícias e sabemos o que devemos fazer para estarmos protegidos.
Na nossa sala de aula, já conversámos sobre algumas regras importantes para "escapar" à gripe e mantemos um plano diário de higiene estipulado na turma, logo desde o primeiro dia de aulas, (a lavagem das mãos antes de entrar na sala e antes das refeições). Também mantemos as janelas e a porta da sala abertas para que a nossa salinha esteja sempre arejada.
Na última aula, vimos um vídeo e lemos um livro digital sobre o tema. Deixo aqui os dois, se quiserem voltar a ver.

"O Nuno escapa à Gripe A" - Projecto "Ler +, agir contra a Gripe"

video

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Para estudar - Os ossos

O tema da nossa aula de Estudo do Meio, de hoje, foram os ossos do esqueleto humano. Que tal reverem aqueles nomes, tão complicados, nestes jogos que aqui vos deixo.
Cliquem em cima de "Ossos" para começarem a jogar.

Ossos-1
Ossos-2

domingo, 13 de setembro de 2009

Primeiro dia de aulas

"Quando chegámos à sala, estavam lá três palhaços, eles pintaram-nos a cara e deram-nos balões." João

"Agora vou ter de me preparar para os trabalhos a sério, os trabalhos difíceis, as novas contas, aprender a história de Portugal e outras coisas do 4º ano" Rodrigo.

"No primeiro dia de aulas, eu senti muita ansiedade em regressar à escola, pois estava com saudades. Eu diverti-me muito, mas o que mais gostei foi de voltar a ver os meus amigos, correu tudo como eu imaginei." José

"Eu estava um bocadinho nervosa, mas quando cheguei à sala vi que estava tudo como antes e fiquei tranquila." Ana

Regresso às aulas



Depois de umas merecidas férias, os aventureiros estão de regresso às aulas, para novas aventuras.
Regressam cheios de saudades dos colegas, com muita vontade de aprender coisas novas e super entusiasmados porque são os alunos mais velhos da nossa escola… são os finalistas.
Da professora, um beijinho muito grande de bom ano, com a promessa que vai ser um ano de muito trabalho mas, muito divertido e cheio de surpresas.

sábado, 20 de junho de 2009

Está quase...

O fim do ano lectivo está próximo, os aventureiros já andam um pouco cansados, ansiosos pela praia e pelas aventuras em férias.
Já só nos falta estudar mais um pouco, para as nossas duas últimas fichas, está quase.
Para todos os aventureiros um grande beijinho de boa sorte.

sábado, 13 de junho de 2009

Sugestão- Ateliê para avós e netos

Vestuário, usos e costumes, contos, lenga-lenga, gastronomia, dança, canto, alfaias e música com instrumentos tradicionais, Os ateliês vão permitir aos mais novos conhecer os trajes que se vestiam, os pratos que se comiam em épocas passadas, as alfaias rurais, os instrumentos tradicionais de percussão e as danças dos seus antepassados. Os avós revêem-se nos seus usos e costumes e relembram os seus tempos de juventude.

Inscrições gratuitas e abertas até 25 de Junho no Espaço J ou para correio electrónico: cmb.juventude@gmail.com

sábado, 6 de junho de 2009

Dia do Inglês

Na passada Sexta-feira, comemorou-se no nosso Externato o dia do Inglês, mais uma excelente iniciativa da Teacher. Os aventureiros apresentaram algumas canções à turma do 4º ano e estiveram muito bem. Ora vejam...

video

Feira Pedagógica

No dia 3 de Junho, a Turma dos Aventureiros foi visitar a Feira Pedagógica.
Vimos muitos stands, puseram-nos carimbos nos nossos passaportes, vimos um teatro, um campo de mini-golfe, um campo de râguebi, rebentámos bolhinhas de sabão, fizemos karaté e lanchámos numa relva muito fresquinha.
Foi uma manhã super divertida.

Texto elaborado pelo Rodrigo, no Tempo de Estudo Autónomo

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Quinta dos Gnomos

No dia 1 de Junho, dia Mundial da Criança, fomos visitar uma quinta chamada Quinta dos Gnomos, em Azeitão.
Quando lá chegámos, começámos por lanchar.
Depois, um senhor explicou-nos muitas coisas sobre o queijo de Azeitão, a sua origem e o seus ingredientes. Falou-nos de um ingrediente muito especial, o cardo, uma flor que é moída com um pilão, em um almofariz e depois colocada no leite, para que este coalhe e se transforme na massa, que dá origem ao queijo.
Claro que, no fim, cada um fez um queijo de Azeitão.



Mais tarde, estivemos com um senhor que nos mostrou o Sol. Vimos esta estrela num telescópio especial, com muitas lentes, para não ferirmos os nossos olhos.



Entretanto chegou a hora do almoço, nós comemos sopa, arroz, douradinhos e uma maçã.
De tarde, estivemos com a Lília, que nos explicou muitas coisas sobre o ambiente e a reciclagem.
Com ela fizemos jogos, papel reciclado e objectos com materiais de desperdício.



Foi um dia muito divertido!

Notícia realizada pelo Diogo, no Tempo de Estudo Autónomo

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Informações obrigatórias nos produtos

Esta semana, uma das aulas de Estudo do Meio foi sobre as informações obrigatórias nos produtos.
Depois de uma conversa com os aventureiros, sobre as informações importantes, que devem constar, obrigatoriamente, no rótulo de um produto, foi a vez dos alunos partirem à descoberta, em grupos de dois.
A partir da análise de rótulos, aprenderam a verificar a composição dos produtos, o seu prazo de validade e a forma como devem ser armazenados ou conservados depois de abertos.





terça-feira, 19 de maio de 2009

Biblioteca da Escola

Desde a semana passada, a Biblioteca da nossa Escola tornou-se um espaço mais agradável e acolhedor.
Foram adquiridos, um tapete e várias almofadas grandes.
Os aventureiros adoraram as novidades e foi vê-los a a usufruir, confortavelmente, do espaço durante a Hora da Leitura.

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Sugestão - Ateliê: O seu jardim - Usar sem estragar

Sensibilizar as crianças dos 6 aos 12 anos sobre a importância dos espaços verdes, conhecimento das operações de manutenção necessárias à conservação de um espaço verde. (Ex. usar sem estragar, perceberem que podem brincar na relva à vontade sem estragar, aprender a respeitar o ciclo de vida das plantas como seres vivos que são indispensáveis à vida na terra.)

Formadoras: Engenheiras Ana Carvalho e Sofia Vieira
Inscrições gratuitas e abertas até 28 de Maio no Espaço J ou para correio electrónico: cmb.juventude@gmail.com

terça-feira, 12 de maio de 2009

Alice Vieira

Como já sabem os aventureiros, neste momento, estão a ler a obra "Graças e desgraças da corte de El-Rei Tadinho". Assim, começaram por pesquisar sobre a vida e obra da autora do livro, Alice Vieira. Depois de reunidas as pesquisas, escreveram um texto colectivo, onde mostraram o muito que aprenderam, sobre a autora.

A autora Alice Vieira nasceu no ano de 1943, na cidade de Lisboa.
Com quinze anos começou por ser jornalista, no jornal " Juvenil", mais tarde licenciou-se em Germânicas, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.
Começou por escrever o seu primeiro livro, como uma brincadeira, para ajudar a sua filha Catarina, o nome do livro era "Rosa, minha irmã Rosa".
A partir desse livro, escrito no ano de 1979, a autora mão parou mais de escrever, tendo mais de cinquenta livros publicados, entre eles estão: "Chocolate à chuva", "Este rei que eu escolhi", "Águas de Verão", "Graças e desgraças da corte de El-Rei Tadinho" e, mais recentemente, "Livro com cheiro a caramelo".
Além de escritora e jornalista, também trabalhou em vários programas de televisão para crianças.
Recebeu três prémios pelas suas obras, nos anos de 1979, 1983 e 1994.
Os livros da Alice Vieira estão agora em várias línguas como alemão, russo, espanhol, etc.
A autora é hoje uma das mais importantes escritoras portuguesas para jovens.

Texto colectivo

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Poemas e imagens - Actividade 2

Na continuação da actividade "Poemas e imagens", e em comemoração do Dia da Mãe, foi a vez dos aventureiros observarem, ao pormenor, a fotografia de Sebastião Salgado.



Rapidamente concluíram várias coisas, através da observação atenta da imagem: "as fotografias a preto e branco são mais tristes", "na fotografia está uma mãe e o seu filho", "a família deve comer coisas que plantam", "não têm muito dinheiro", "nunca devem ter viajado", "a cidade deve ser longe", "o menino tem o ouvido encostadinho à mãe"...

Então, a partir da frase "o menino tem o ouvido encostadinho à mãe", questionei os aventureiros sobre, o que dirá ao menino o coração daquela mãe. Aqui ficam as bonitas repostas que deram.


Vais ficar sempre junto do meu coração.
Vou ajudar-te nos bons e maus momentos.
Espero que quando cresceres tenhas uma boa vida.
Tenho pena que não vivamos num país rico, para que possas ir à escola.
Nunca te vou deixar.
Gostarei sempre de ti.
És a pessoa de quem mais gosto, neste Mundo.
Sou a tua fã número um.

domingo, 3 de maio de 2009

O Magalhães

No dia 30 de Abril usámos, pela primeira vez, o Magalhães. Passámos um poema que construímos em grupo e alguns meninos realizaram, também, textos livres.
Nós gostámos muito e esperamos utilizar o Magalhães mais vezes.

Texto realizado pelo Diogo e José, no Tempo de Estudo Autónomo

quinta-feira, 30 de abril de 2009

Visita à Escola +

Ontem, dia vinte e nove, fomos à escola de pintura onde anda o Diogo, a Escola +.
Nessa escola fomos ver Vimos os quadros do Diogo e dos amigos dele, conhecemos os professores do Diogo que são o Kira e a Fátima.
O professor Kira é muito famoso e com ele pintámos um quadro sobre os moinhos do Barreiro. Para a nossa pintura utilizámos tinta acrílica e telas.
Uns meninos pintaram em cavaletes e outros numa mesa, a Fátima ajudava na mesa e o Kira, nos cavaletes.
Quando acabamos recebemos um bolo pequeno e trouxemos os quadros que pintámos.

Texto realizado pela Andreia, no Tempo de Estudo Autónomo.