quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Feliz Natal

A noite porque todos esperamos com tanta ansiedade, está a chegar, noite de Paz, Amor, Alegria, Partilha e, claro, um bom momento para receber muito carinho da família.
Aventureiros, aproveitem para brincar, comer muitos docinhos e partilhar todos os vossos momentos de alegria, com a família.
Um feliz Natal para os meus meninos e os seus familiares.

feliz natal - Recados Para Orkut

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

As férias estão a chegar...

Pois é aventureiros, o 1º Período está a acabar e com as férias vem uma das épocas preferidas de todos nós... o Natal.
Por isso mesmo, e agora que as fichas já acabaram, andamos muito atarefados a preparar a prendinha de Natal, o postal, a exposição de Educação Moral e Religiosa Católica e, claro, a nossa festa de Natal.
Esta semana, vai passar num instantinho.

domingo, 14 de dezembro de 2008

O coliseu dos recreios

No dia 4 de Novembro de 2008 fomos ao circo, no Coliseu, para ser mais exacto. Havia palhaços, acrobatas, ajudantes e vendas.
Primeiro apareceu o elefante do "Um Bongo". Com o pé, mandava bolas para as pessoas.
Estava o Batatolas, um palhaço, a puxar uma corda que desligava e ligava as luzes e tinha som de computador. Mas, deu erro e desligou-se, ele mexeu na corda e foi electrocutado.

E começou o espectáculo...
Havia uma abelha e uma flor. A abelha era uma senhora, que estava em cima da flor a equilibrar-se e a fingir beber o néctar, mas ficou gorda e desequilibrou-se.
Depois veio uma artista num arco, com uma corda para cima e para baixo.
A apresentadora perguntou porque é que em alguns sítios não se pode fumar. E qual foi o motivo da pergunta? Porque havia fogo num escadote e não é assim tão fácil apagar o fogo. Havia um bombeiro que subia o escadote, mas aquilo dava muitas voltas. Um ajudante deu-lhe um lenço, ele achava que era para limpar o suor mas, era para apagar o fogo. E lá foi ele outra vez e conseguiu!
Apareceu, então, um elefante de duas toneladas, numa ponte de ferro muito estreita. Mas o ferro não se partiu. Nós vimos o elefante a jogar à bola com o público.
Ainda havia lá outro animal, um leão-marinho, o tratador mandava arcos pequenos e ele conseguia apanhá-los com o nariz.

Depois do intervalo, veio outra vez o Batatolas. Ele disse que andava a tirar um curso de barbeiro e pediu a um senhor do público, para fazer uma demonstração. Ele usou uma tesoura gigante para cortar o cabelo e uma navalha da barba enorme. Lá fez a barba ao senhor e no fim, pediu a conta. Mas o senhor recusou-se a pagar, claro, o trabalho estava mal feito.
Em seguida vieram os trampolins. Os artistas estavam a fazer saltos mortais mas apareceu outro artista que estava a fazer piadas, ele foi até ao trampolim mas não conseguia fazer os saltos mortais. Ele até bateu com cabeça, não correram nada bem os saltos dele. Só no final, depois de muito tentar, ele conseguiu fazer o salto mortal.
Lá apareceu, de novo, o Batatolas, desta vez para fazer um concurso, o "Quem Dança Melhor". Tinha um comando gigante da TV Cabo. Pôs num homem uma peruca de mulher e uns óculos enormes, para dançar uma música das Just Girls. Numa senhora, pôs um turbante, para dançar rap. Noutra pessoa, colocou um soutien e uma saia, para dançar musica havaiana. O último senhor, um pouco gordinho, tinha uma saia de bailarina. Todo dançaram tão bem, que ficaram em 1º lugar.

No final, vieram os verdadeiro palhaços a tocar trompete. Um palhaço estava a fazer um filme. Apareceu um índio que começou à chapada ao palhaço que não estava a filmar. Numa das chapadas conseguiu baixar-se e, finalmente, deu uma chapada ao índio. O índio encontrou um bolo, que mandou à cara do palhaço, este agarrou no bolo para mandá-lo de volta mas, enganou-se e mandou ao público.

Aparecem, então, todos os artistas do circo com bandeiras dos países da Europa.
o


O lema: "O maior espectáculo do mundo é o circo."

Diogo Durão

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A casa nova da Manchinhas e da Estrelinha

A nossa gaiola nova é azul, tem um escorrega e uma rodinha para elas andarem a fazer exercício físico.
Ela é muito gira!
As ratinhas quando entraram quiseram ir logo explorá-la.
Eu acho que as ratinhas ficaram felizes e agradecidas porque houve muitos meninos que comeram bolo, para elas terem uma casa nova.
Nós todos gostamos dela! E a Manchinhas e a Estrelinha, também.


José Maria

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Lenda de Nossa Senhora do Rosário

Uns pescadores foram apanhados numa tempestade e receavam pela sua vida, pelo que começaram a rezar.
Foi então, que surgiu no meio da tempestade, uma luz e a Nossa Senhora, que os salvou, indicando-lhes o caminho para o barreiro, onde aportaram em segurança.
Nesse local, os pescadores construíram a igreja de Nossa Senhora do Rosário.


Rodrigo

Lenda de Santo António da Charneca

Num certo dia, no tronco de um pinheiro, apareceu a imagem de um santo. Os camponeses pensaram que era Santo António. A imagem foi levada para Lisboa, para o identificarem melhor.
A imagem voltou a aparecer no pinheiro e foi levada, outra vez, para Lisboa.
Depois de alguns dias, voltou a aparecer no mesmo sítio.
Os camponeses pediram ajuda a um fidalgo que viveu na Quinta do Corvo.
O fidalgo mandou construir uma ermida, para a imagem do santo.
Os camponeses construíram pequenos casebres, à volta da capela e chamaram a esse lugar Santo António da Charneca.




João

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

As lendas...

Na passada semana, a propósito de tradição oral, contei aos aventureiros algumas lendas sobre a nossa localidade.
Ficaram tão entusiasmados que pesquisaram outras lendas e até me pediram que contasse mais, sobre outras localidades.
Aqui fica a primeira lenda, que despertou a curiosidade dos aventureiros, para o tema.

No ano de 1871 havia no Barreiro, um homem que não tinha muito dinheiro, de seu nome Francisco Gomes.
Ele teve uma ideia, anunciou num jornal que havia um tesouro no Lavradio.
Muitas pessoas acreditaram nele e uns fidalgos deram-lhe dinheiro para que fizesse as escavações, para desenterrar o tesouro que era, dizia ele, ouro muito antigo.
Mas escavaram em todo o lado e nada encontraram. Entretanto o Francisco Gomes foi ficando cada vez mais rico, comia do melhor, comprava fatos novos e até subornava os polícias.
Os habitantes começaram a ficar zangados com tantas mentiras e quiseram matá-lo. Para evitar maior desgraça, resolveram levá-lo preso.
Mas, mesmo na prisão, ele continuou a mentir, queria fingir-se de morto e enfiar-se num caixão.
Mas o padre que foi fazer a sua missa, não aceitou fazer parte daquela história.
E assim, o Francisco Gomes tornou-se numa lenda!


Texto Colectivo

domingo, 30 de novembro de 2008

Reis dos Problemas

Já temos os reis deste mês: o João, O José e o Tomás. Estes três meninos conseguiram acumular cinco pontos e estão de parabéns pelo empenho. Continuem assim...

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Visita de estudo ao Museu da CUF

Como sabem, na Terça-feira passada, os aventureiros realizaram uma visita de estudo à Exposição dos 100 anos da CUF, exposição instalada no Museu Industrial da Quimiparque.
Esta exposição está aberta ao público até 20 de Dezembro, funcionando de 3ª feira a domingo, das 10 às 18 horas.

Sobre esta visita, todos realizaram uma composição. No final, cada menino leu o seu texto em voz alta e realizou-se uma votação para escolher a composição mais completa. A escolha foi difícil pois, maior parte das composições estavam muito boas. Mas, no final, a turma optou por escolher a do Zé e a do Diogo.
Em seguida, em grande grupo, fomos juntar as composições dos dois meninos, corrigindo-as em termos de ortografia e construção de frases.
Ora vejam, como esta visita valeu a pena...

No dia vinte e cinco de Novembro de dois mil e oito, fomos a uma visita de estudo ao Museu Industrial, da CUF.
O dono na CUF era o Alfredo da Silva. Quando faleceu, quem ficou com o seu cargo foi o seu genro, D. Manuel de Mello, que é o nome da nossa escola.
À CUF pertenciam muitas fábricas importantes como a da cortiça, sabão, velas, óleos e adubos. Fábricas que contribuiriam para a evolução do nosso país, sendo o seu lema: “O que o país não tem a CUF cria”.
No museu vimos fotografias da vila do Barreiro, do assassino do rei D. Manuel II e dos antigos trabalhadores das fábricas.
A Ana, a nossa guia, explicou-nos que o Barreiro era também uma vila de pescadores. A representar essa época, estava um viveiro de enguias, um mastro e uma casa de pescadores.
O que mais gostámos de ver foram os objectos que pertenciam às fábricas e aos seus trabalhadores como, por exemplo: roupas, um carro dos bombeiros, máquinas de costura, máquinas de calcular, material de laboratório, etc.
Aprendemos que a CUF ajudou a desenvolver o Barreiro mas, por outro lado, trouxe coisas menos boas, como a poluição e a insatisfação de alguns trabalhadores que trabalhavam muitas horas e recebiam pouco salário.
Uma das partes mais divertidas da nossa visita, foi quando entrámos numa casa que imitava o nevoeiro, provocado pela poluição das fábricas.
Gostámos muito de aprender, sobre a história da nossa cidade.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Fichas de avaliação

Não te esqueças das datas das fichas de avaliação:

Estudo do Meio: dia 3 de Dezembro (Quarta-feira)

Língua Portuguesa: dia 10 de Dezembro(Quarta-feira)

Matemática: dia 11 de Dezembro(Quinta-feira)

Atelier de fantoches

Na próxima terça-feira, dia 2 de Dezembro, vamos receber na nossa sala a Prof. Elisabete. Com ela, vamos construir fantoches de sereias e tritões.
Para isso aventureiros, não se esqueçam de trazer a meia branca ou cor-de-rosa, lisa, que vos pedi.

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Comportamento da semana


Esta semana estão de parabéns, pelo seu bom comportamento: a Ana, o Diogo, a Margarida, a Mariana e o Tomás.

Mais problemas...

A seguir ao problema da semana, a turma foi resolver a pares mais uma situação.
Foi apresentado aos aventureiros um quadrado grande, divido em quatro quadrados mais pequenos. A partir daí teriam que obter sete quadrados, movendo apenas dois palitos.
Foi bom vê-los, o resto da manhã, atarefados e muito concentrados, à procura da solução.

Problema da semana n.º 2

Nesta semana, grande parte da turma resolveu o problema, à excepção da Andreia, da Margarida e do Miguel.
O João e o Tomás realizaram o problema correctamente e sem ajuda, por isso conseguiram dois pontos. Os restantes aventureiros participantes, obtiveram um ponto.
Desta vez, foi a Ana que se ofereceu para ir explicar à turma como tirar o lixo da pá.

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Visita da escritora Luísa Ducla Soares

Finalmente o tão esperado dia aconteceu, os aventureiros andavam muito curiosos em conhecer “ao vivo e a cores” quem havia escrito as histórias que tantas vezes já os fez rir, sonhar, reflectir...
A escritora falou sobre o livro que os meninos do 3º e 4º anos haviam lido “ O rapaz e o robô”. Conversa puxa conversa e começaram logo a surgir ideias geniais para a construção de robôs: “Que limpassem o planeta”, “Que se transformam em foguetões, para ir à lua.”, “Que fizessem os trabalhos de casa.”, “Que recolhessem fruta das árvores.”
Todos ficaram admirados ao saber que, a escritora já publicou mais de cem livros. Ainda tivemos tempo para uma confissão, disse-nos que gosta muito de escrever a lápis e só depois, quando o livro está concluído, é que o passa no computador.
Mais um momento divertido de partilha... e de motivação para os nossos pequenos escritores...

terça-feira, 18 de novembro de 2008

A pequena sereia

Como actividade de escrita relacionada com o livro “A pequena sereia”, pedi a cada menino que escrevesse um texto sobre uma parte que havíamos lido: “Conta o que pensas que a pequena sereia terá dito às irmãs sobre o seu encontro com o príncipe.”

Aqui fica a opinião do Diogo...

“Acho que ela disse que estava desesperada e triste, porque ela estava apaixonada e não podia ver o príncipe.
Contou tudo às irmãs, até que uma disse-lhe onde o jovem príncipe morava e tirou, as grandes lágrimas de paixão da Pequena Sereia.
Elas foram então ver o palácio, mas só do lado de fora. Mas, a Pequena Sereia ficou à mesma feliz, por saber onde ele morava.”

Mapa do comportamento

Os aventureiros, nas últimas semanas, têm desrespeitado algumas das regras combinadas em sala de aula. Conversam muito, brincam durante a hora do almoço, não estão atentos durante a explicação das actividades. Depois, claro, não ouvem ou não percebem o que devem fazer e atrasam-se na realização dos exercícios.
Assim, surgiu a ideia do mapa do comportamento. Todos os dias o comportamento de cada menino é registado. No final da semana, em Assembleia de Turma, é feito um balanço semanal do comportamento e cada um é “premiado” com uma bola verde, amarela ou vermelha.
No final de cada mês, o aventureiro que acumular mais bolas verdes semanais, recebe um livro de presente.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Uma casa nova para a Manchinhas e a Estrelinha

Como os aventureiros já vos devem ter contado, a gaiola onde vivem as nossas meninas não é mais adaptada. Temos de ter uma gaiola em acrílico, para que elas não consigam escapar pelas grades. Estas gaiolas, são um pouco mais caras do que as outras.
Mas, os aventureiros tiveram uma grande ideia, fazer uma venda de bolos, até conseguir o dinheiro para a gaiola.
Sendo assim, os pais interessados em ajudar, avisem os aventureiros, da sua disponibilidade, e a partir de Quarta-feira, começará a nossa venda.

Mapa das tarefas

Finalmente, conseguimos terminar o nosso mapa das tarefas.
Em Assembleia de Turma, de acordo com o comportamento semanal de cada menino, a Presidente e o Secretário distribuem as tarefas semanais.
Por isso já sabem aventureiros, se quiserem ser responsáveis por determinada tarefa, têm que se comportar bem.

sábado, 15 de novembro de 2008

Novos aventureiros na nossa sala

Temos duas novas meninas na sala, que lindas que elas são!
Em assembleia de turma, foi decidido que os nomes delas seriam: a branca, Estrelinha e a das manchas, Manchinhas.
Esta raça chama-se Murganho, são muito sociáveis, mas o seu cheiro é um pouco desagradável, por isso quando receberem estes hóspedes, evitem colocá-los no quarto, onde dormem os aventureiros.
São muito gulosas e por isso, de vez em quando, podemos dar-lhes pedacinhos de pão, queijo, bolo caseiro e frutas, como maçã ou pêra. Nada em exagero, para elas não ficarem ainda mais mal cheirosas.
Quando quiserem tirá-las da gaiola devem fazê-lo pelo meio da cauda, mas com muito cuidado, já que elas são muito ágeis e fogem com uma grande facilidade.
A gaiola onde elas estão, não é a mais adequada. Assim, têm de ter cuidado ao fechar a gaiola, de modo a que não fique nenhuma abertura maior do que um dedo mindinho, já que elas conseguem passar por um espaço desse tamanho.
Aqui fica uma fotografia das nossas meninas.

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

Problema da Semana n.º 1

Os alunos participantes no problema desta semana foram: João, Diogo, Ana, Tomás, Miguel e José.
Embora este problema tenha tido pouca adesão, os aventureiros no final confessaram que foi mais fácil do que parecia.
O Diogo e o José realizaram o problema sem ajuda, no entanto o do Diogo tinha alguns erros de cálculo. Os outros aventureiros resolveram o problema com ajuda.
Deste modo o Zé, obteve dois pontos e os restantes meninos um ponto.
Esta semana foi o João que mostrou à turma, como resolver o problema. E que bem que ele explicou!
Estão todos de parabéns!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

Dragon-Corcodilo e o Aterrorizador

Nome: Dragon-Corcodilo
Idade: 99453 milhões de anos
Sexo: masculino

É um monstro raro porque tem picos na cauda, metal de protecção, no meio do corpo e asas de ferro, muito grandes.
O seu olho ficou arranhado durante uma guerra, porque ele está sempre pronto para ajudar, nas emergências.
Tem uma cauda de dragão, para poder transportar os outros monstros, de um sítio para outro.
O Dragon-Corcodilo é capaz de se transformar, mudando o seu peso e o seu tamanho. Mas, o seu tamanho normal é 4 m e o peso 1500 kg.
Ele come carne, por isso é que tem uns dentes afiados.
Todos da Monstrolândia são amigos dele, menos o seu irmão gémeo, o Norgon, que é o seu maior inimigo. Embora o Dragon-Corcodilo seja imortal, o seu irmão pode matá-lo.
Ele vive num castelo e todos os dias tem visitas e o seu irmão vive numa gruta cheia de Vons (bichos pegajosos).
Este monstro tem o poder dos quatro elementos.


Trabalho realizado por: Diogo e João


Nome: Aterrorizador
Idade: 8 anos
Sexo: masculino

Este monstro é imortal e um grande lutador, nunca tem medo de ir para a guerra, foi lá que fez as suas três cicatrizes.
Ele tem asas, uma língua de cobra, tem chifres e laça fogo pela boca. Metade do seu corpo é verde e a outra é roxa, os seus pés têm dedos bicudos.
O Aterrorizador tem uma tatuagem de guerra e gosta de pintar o cabelo de vermelho com madeixas azuis claras.
Nasceu com apenas um olho, para aterrorizar toda a gente, no espaço.
Ele come pessoas, é o seu prato preferido.
O sonho dele é ser futebolista e arquitecto.


Trabalho realizado por: Jorge e Rodrigo

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Os habitantes da Monstrolândia - Monstrorock e Peixolândia

Começaram hoje as apresentações dos habitantes da Monstrolândia. Devo dizer que estão o máximo.

Nome: Monstrorock
Idade: 9 anos
Sexo: masculino

O Monstrorock é todo cinzento, tem os olhos quadrados, a cabeça é triangular, o cabelo é preto e bicudo, os seus pés também são bicudos.
Ele é rockeiro, toca numa banda rock que é a mais conhecida da Monstrolândia, a MR.
Este monstro é muito atrevido, as suas piadas tornam-no muito engraçado. É corajoso, gosta de se divertir e, claro, adora tocar guitarra e usar piercings.
O seu prato preferido é carne à Monstruguesa e ovo monstrulado.

Trabalho realizado por: Miguel e Zé Maria


Nome: Peixolândia
Idade: 1000 anos
Sexo: masculino

A sua cara tem quatro olhos azuis, iguais aos da sua família, tem um nariz triangular e quatro orelhas bicudas. O seu cabelo é esticado todos os dias, para ficar em pé.
O seu corpo é igual ao de um peixe mas com quatro braços, para apanhar quatro coisas ao mesmo tempo, seis pernas, para andar melhor e em cada mão três dedos monstruosos. É um monstro muito alto, porque faz muita ginástica.
O Peixonândia estuda na Escotolândia, mas ele detesta estudar, acha que é uma seca.
Nos tempos livres gosta de ir de férias, de ir ao recinema ver a sua namorada, a Chichapenica, que é uma actriz famosa e ver na terrevisão os Morrangais.
A sua comida preferida é bacalhau com peixolas, porque é feito com peixe e a bebida é Coca-Peixe.
Ele é um monstro muito tranquilo e vaidoso, porque tem um coração ao peito. Usa sempre brincos porque é fã de rock.

Trabalho realizado por: Mariana e Tomás

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Dia de S. Martinho

O nosso passeia à Quinta da Barroca D´Alva, foi muito divertido.
Passeámos no Trólei pela propriedade (onde vimos touros bravos e cavalos), fizemos jogos de orientação e jogos tradicionais, aprendemos a fazer tiro com arco, saltámos à fogueira e comemos castanhas assadas.
Aqui fica um bocadinho do nosso dia...

domingo, 9 de novembro de 2008

Problema da semana

Mais um desafio lançado aos aventureiros, na Sexta-feira passada, “O problema da semana”.
Ora, todas as Sextas-feiras irá ser colocado no placar, da sala de aula, um problema. Os meninos interessados em participar, levam-no para casa e têm uma semana para o resolver, ou seja, até à Sexta-feira da semana seguinte.
Por cada problema que solucionam correctamente, ganham dois pontos. Se contarem com a ajuda dos pais, ganham apenas um. No final de cada mês, somamos os pontos e o aventureiro ou aventureira que obteve mais, será o “Rei dos Problemas”.



sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Aula de Educação Musical

Os aventureiros já começaram a praticar as músicas, para a festa de Natal. Alguns meninos, ainda estão com dificuldades na aprendizagem de algumas notas. No entanto, para quem não sabia tocar nada, acho que estão no bom caminho.
A turma prometeu que ia estudar em casa e que ia estar mais atenta nas aulas, principalmente um grupinho de rapazes (que costuma estar sempre muito divertido). Eu sei que as aulas de música são muito divertidas mas, a nossa prestação na festa de Natal também é muito importante.

E não se esqueçam das flautas, à Sexta-feira, porque sem flauta, não há ensaio.


video

Parabéns à Ana e à Mariana, que já conseguem tocar a música completa.




video

video

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

Projecto: Os habitantes da Monstrolândia

Um tema novo que estamos a trabalhar, na área da Língua Portuguesa, é o retrato físico e o retrato psicológico. Assim, hoje foi apresentado, aos aventureiros, o Batatolas, um monstro muito engraçado que vive na Monstrolândia, cujo passatempo preferido é conversar com a sua namorada na Monstronet.
Como na Monstrolândia moram imensos monstros, lancei um desafio à turma: “E que tal serem vocês a imaginar um habitante desse planeta distante?”. Os aventureiros ficaram super entusiasmados com a ideia e puseram mãos à obra.
Em grupos de dois, pensaram num monstro e fizeram o seu retrato físico e psicológico. Na próxima aula, cada grupo vai desenhar o seu monstro.
Curiosos para ver? Eu também!











Conchas para Educação Moral

Aventureiros, não se esqueçam de começar a trazer as conchas para o trabalho de Expressão Plástica, a realizar na aula de Educação Moral.

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Estrelas do mês

As estrelas do mês de Outubro foram para o Diogo e para o Zé, que tiveram um aproveitamento excelente em todas as avaliações.
Uma recordação docinha, para recompensar os resultados destes dois aventureiros.



segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Dia de ditado

Hoje foi dia de ditado para os aventureiros. A nossa Ana teve apenas um erro ortográfico e, por isso, está de ...

Parabens Recados

sábado, 1 de novembro de 2008

Halloween

O dia do Halloween, foi um dia super divertido para os aventureiros. Grande parte dos meninos estavam bem mascarados para a ocasião e, com uma ajudinha da professora, ficaram ainda mais assustadores.



Além do desfile, houve jogos e... uma exposição de abóboras. Ora vejam lá, se a nossa abóbora não parece pronta a dar uma dentada?

quarta-feira, 29 de outubro de 2008

O nosso quadro

Acabámos a nossa tela colectiva, os aventureiros ainda andam a pensar num nome para o quadro.
Ficou lindo!

Já a caminho do Halloween

Hoje tivemos um presente fantástico. O João e o pai ofereceram, à nossa sala, uma abóbora assustadora.
Todos ficaram entusiasmados, até recebemos visitas de meninos de outras salas, para admirar a nossa abóbora.
Para o ano, o pai do João tem de prometer que nos vem ajudar a fazer a nossa.
Um obrigado muito grande, de todos os aventureiros.

segunda-feira, 27 de outubro de 2008

A nossa primeira aventura

A nossa primeira aventura foi a Conimbriga e a Penela.
Partimos na Sexta-feira, dia 24 de Outubro, logo pela manhã.
Conimbriga era uma cidade romana muito importante. Nesta visita tivemos oportunidade de ver as ruínas dessa cidade, vimos as habitações dos romanos, as termas, um anfiteatro, um fórum, a casa dos repuxos e muitos mosaicos com representações daquela época.
Em Conimbriga há, também, um museu. Nesse museu, nós gostámos de observar os objectos encontrados pelos arqueólogos, durante as escavações. Objectos como: espadas, moedas, utensílios de cozinha e de casa de banho, jogos, esculturas e muitas outras coisas.
Ainda em Conimbriga, almoçámos no parque das merendas. Era muito bonito, pois estava todo florido.
Depois do almoço, fomos até Penela visitar o castelo. De lá conseguíamos ver toda a vila, a paisagem era linda!
Tivemos de regressar porque já era tarde e a viagem, longa. Mas, foi um dia inesquecível.

Texto colectivo

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Função Reprodutora

E foi com a função reprodutora (clica na palavra sublinhada, para relembrares), que terminámos o bloco sobre o corpo humano.
Não se esqueçam de estudar para a ficha de Estudo do Meio.
Bom fim-de-semana a todos os aventureiros, que hoje se divertiram muito na nossa visita de estudo.

quinta-feira, 23 de outubro de 2008

A pequena sereia

Hoje, os aventureiros iniciaram a exploração da obra "A pequena sereia", do autor Hans Christian Andersen.
Nesta primeira aula, começámos por explorar a capa, a contracapa e a lombada. Fomos descobrir quem era o ilustrador, qual a data de publicação, quem fez a tradução, o que é o ISBN e muitas mais coisas.
Iniciámos, também, o preenchimento da primeira página do nosso guião de leitura, material que nos irá acompanhar durante todo o estudo da obra. Cada menino, ilustrou a capa do seu guião e ficaram todas muito giras.